Páginas

segunda-feira, setembro 04, 2006

Quereres


Quereres

Se pudesse escolher um sonho,
Escolheria o sonho eterno
De pra sempre me quereres.

Pois querer-te, assim como quero,
Já não cabe em sonho,
Ou o que além houver.

Mas, se além disso puder querer,
Fico com essa vida
Para sempre a te beijar.

(Alexandre Lima de Barros
BH, 08/08/2006 - 0:58)

6 comentários:

  1. Que lindo, gente!
    Xande, as fotos do meu blog, já que perguntou... eu pego na net mesmo... procuro por uma palavra no google que tenha a ver com o que eu quero.
    :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá...
    Obrigada por passar lá no tagarela!! Volte mais vezes.

    E agora...
    Moço...li seu poema e pensei q eu tinha escrito. Não pq sou prepotente não viu?! (rsrsrs) mas eh tãoo real na minha vida agora...

    Excelente!!!!!!!!!!!

    Eu volto com certeza!!

    Bjoks!!

    ResponderExcluir
  3. Pois é...Pois é...
    Ja te disse que você é um dos meus poets preferidos??? Não né, pois bem então fique sabendo. É um médico poeta, hehe.
    Parabéns meu fi

    ResponderExcluir
  4. Assim como a Paty (querida) entendi o poema com uma profundeza... ahh almas apaixonadas!

    Obrigada pela visita ao meu blog.. volto mais vezes para descobrir tudo por aqui. Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Só tem saudade de Lajinha quem sempre esteve no mainstream, como você. Bancar o caipirão agora só vale para quem não conheceu teu pai... que ridículo. Vai até um hai-kai para combinar com seu poema:

    Vade retro LajINHA
    buraco cheio de
    hipocriSINHA

    (para não perder a rima)

    ResponderExcluir
  6. Esse comentário de Lajinha deveria estar neste post aqui: http://xandelima.blogspot.com/2006/09/caipiro-lajinha.html

    É uma pena que a pessoa não deixa nem a possibilidade de argumentação, escondendo-se no anonimato.

    ResponderExcluir