Páginas

quarta-feira, maio 24, 2006

Humanos Em Uma Concha

Bem, vou tentar deixar esse blog atualizado, mas como todos nós sabemos, as idéias costumam nos fugir, então resolvi compartilhar um textinho antigo.
Poxa estou parecendo museu, vivendo de antiguidade, mas depois coloco aqui mais um texto no estilo brainstorm que fiz esses dias.

Então compartilho com os amigos mais esse. Caso queiram deixem seus comentários, concordando ou discordando.

Abraços.

Photobucket - Video and Image Hosting

Humanos em uma concha

Ah, os humanos e suas conchas.
São como pérolas enclausuradas.
Brilhantes e reluzentes,
Belas e puras, mas ainda escondidas.

Não só nisso são como elas, belas pérolas.
Como elas, de um pequeno detrito
Se enobrecem e fortificam.
Como uma jóia, mas bela fica, após o atrito.

Humano é luz, pois de luz é o Pai
Sedes força, pois de força é a Terra
Não te reprimas no lodo das paixões
Onde, por vontade própria vos estacionastes.
Movimente-se, faça mover em si a energia divina.
A energia que permeia todo o cosmos.

E mesmo quando estiver no mais profundo abismo.
Como no escuro fundo do oceano.
Quando estiver hermético, fechado.
Lembras que és como a concha, recheado de pérola.

Alexandre Lima de Barros - 16/09/2002
(Ouvindo Bach "Minueto a Badinerie")

4 comentários:

  1. bela poema! tenho amigo poeta e não sabia, heheheh.
    queria responder a altura, mas não estou apta.
    sinceras admirações.

    ResponderExcluir
  2. Lindo!tive a ousadia de pegar essa obra de arte e postar no meu álbum no orkut.Que me desculpe pela invasão,mas todas as honras e méritos à autoria foram juntos.Seja sempre fiel naquilo que só almas de grande sensibilidade sabem expressar.Parabéns!!!

    Cris Carvalho

    ResponderExcluir
  3. Olá gostei de suas belas palavras em formas de poema,está maravilhoso! Parabéns pela criatividade.HÁ nunca se esqueça que existe apenas uma bela PÉROLA, Cristo Jesus, esta com um brilho sem igual....

    ResponderExcluir
  4. somos frageis por fora e duros por dentro ,
    ao contrario das conchas que são sensiveis por dentro...
    será que podemos aprender algo mais com elas...
    será que a vida se resume em ser apenas...
    gostei do poema.
    Parabens
    Priscila Lima.
    www.conchasbelas.blogspot.com

    ResponderExcluir